O perdão

Boa tarde!

Vamos meditar sobre o poder do perdão.
Nosso texto base encontra-se no livro de Colossenses, capítulo 3, verso 13.

Quando descobrimos uma traição, seja por palavras ou atitudes, ficamos tristes e possivelmente fechamos o coração para aqueles que nos traiu.
É até compreensivo, pois a traição gera feridas que quando tocada acaba sangrando.

Por mais amargo que seja o remédio perdão, ele tem o poder de curar as feridas, fazendo com que todo ressentimento seja lançado fora, não tendo espaço em nosso coração para há "fermentação da traição".
Quando retemos perdão, estamos contaminando o nosso coração, ficamos escravos de nossos próprios ressentimentos, com isso nos tornamos amargos.

Existem algumas matérias que demonstram que a falta de perdão podem gerar doenças.

 A falta de perdão também nos distância de D'us, pois D'us não habita em um coração endurecido e amargurado.
Quem poderá subir o monte do Senhor?Quem poderá entrar no seu Santo Lugar? Aquele que tem as mãos limpase o coração puro [...] Salmos  24 vers 3-5.
 Se queremos conhecer D'us na sua essência, necessitamos estar com o coração limpo, sem ressentimento. A oração do "Pai nosso", menciona " [...] perdoa-nos a nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem tem nos ofendido[...]" ( Matheus capítulo 6)

A pergunta que se faz é, somos superiores em relação a D'us?
Se D'us perdoa-nos todos os dias por nossas traições, porquê não podemos perdoar o nosso próximo?

Efésio, capítulo 4 verso 21 e 32 expressa:


Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós.
Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo. (íntegra)

Quando não perdoamos, não estamos pecando apenas contra aqueles que nos ofenderam, mas também estamos pecando contra um mandamento de D'us.

A verdade por mais difícil que seja, a falta de perdão nos traz maldição e retém as promessas de D'us!
Mas ninguém é obrigado a fazer algo que não queira!

Um grande abraço!